21 de dez de 2010

27 PASSOS PARA TRANSFORMAR UMA IGREJA EM UM IMPÉRIO



1. Endureça o coração. Seja indiferente com apelos de mães, missionários e pastores em crise ou em dificuldades. O sofrimento deles não é problema seu. Provavelmente ninguém se importou com você quando você sofreu, por que você



2. Seja obstinado. Não deixe ministros, profetas, amigos, colegas, ou qualquer outro a convencê-lo a desistir do seu império.



3. Priorize as coisas. Entre coisas e pessoas fique com as coisas.



4. Valorize os números. Não importa quem saiu ou quem entrou, o importante é o saldo.



5. Fale as massas. Não perca tempo com indivíduos, fale a auditórios, trabalhe no atacado.



6. Invista em mídia. A mídia enche os olhos, os olhos alimentam corações, corações movem bolsos.



7. Ignore críticas. Mantenha-se surdo quando for criticado, faça ouvido de mercador, rotule os críticos como invejosos.



8. Esconda vulnerabilidades. Convença a todos que tanto você como sua instituição não tem problemas, convença aos outros que você não se irrita, que não perde a paciência e que tem tudo sobre controle.



9. Ridicularize os reflexivos. Faça pouco caso de intelectuais, pessoas que estudam e os que são capazes de análises profundas, de modo geral eles são pouco influentes com as massas.



10. Dissimule suas intenções. Nunca, nunca, nunca mesmo deixe os outros descobrirem as suas verdadeiras intenções de formar o seu império eclesiástico. A sua carteira de clientes você chamará de ovelhas, a sua mão de obra barata, você chamará de voluntários, os seus empregados você denominará vocacionados. O que importa é a aparência.



11. Domine a linguagem religiosa. Conheça, use e abuse da linguagem religiosa e dos jargões religiosos.



12. Ofereça entretenimento. Mantenha o povo devidamente entretido com programas que enchem os seus olhos e impressionam os seus sentidos. A música ajuda demais.



13. Mantenha o controle. Sob hipótese alguma permita que o poder que você exerce seja dividido com qualquer pessoa. Não participe de associações, alianças ou entidades que você não possa dar a última palavra. Quanto menos pessoas acessarem os balanços financeiros menos problema você terá na sua escalada de poder.



14. Cerque-se de limitados. Observe sua equipe, cuide para que somente você brilhe, verifique que a sua equipe é composta de pessoas medíocres e que nunca o ameaçarão. Remova os talentosos, não deixe nenhum ameaçador por perto.



15. Invista na estrutura. As paredes e os equipamentos são mais importantes do que os valores, o conforto impressiona mais do que o cuidado. Entre estrutura e pastoreio as pessoas escolherão estrutura.



16. Atente-se para as necessidades. Observe as necessidades do povo e então ofereça o que eles querem, mesmo que você não seja capaz de entregar ofereça. Terá se passado muito tempo entre o momento em que eles aderirem e o dia em que descobrirem que você não tem o produto, nesse período o seu império estará consolidado.



17. Seja místico. O misticismo é vital para atrair pessoas desesperadas e inseguras, ele é capaz de escravizar e cegar. Depois de anos de escravidão no misticismo, a libertação é quase improvável e às vezes impossível. Mais uma vez a música ajuda. Música e misticismo. Manipulação certa.



18. Aparente ética. Faça com que todos acreditem que você é uma ilha de ética em um mar de iniqüidade. Abuse do discurso ético, mesmo que suas práticas não sejam condizentes. Discursos éticos impressionam e são fáceis de serem feitos.



19. Faça caridade. Embora sua preocupação seja outra, não deixe de fazer alguma caridade, faz bem para imagem. Não se esqueça do marketing. Caridade sem propaganda é desperdício.



20. Ria e chore. O sorriso convence as pessoas que você é simpático, o chore convence que você é sensível. Você não deve ser nada disso, contudo as pessoas devem pensar que é.



21. Opte pelos ricos. Não adiante você ter muita gente sobre seu controle se essas pessoas não terem dinheiro no bolso. Atletas, artistas, mesmo os decadentes.



22. Remunere os liderados diretos. A melhor maneira de conquistar fidelidade incondicional e através da dependência financeira, isso é conseguido através de remuneração aos seus liderados diretos, em pouco tempo eles estarão incapacitados para o retorno do mercado de trabalho. Mas atenção! Garante que você tenha o poder de admissão e demissão.



23. Evite aproximações. Mantenha uma distancia segura entre você e seus liderados, suas relações devem ser profissionais. Lembre-se, imperadores não tem amigos, apenas súditos.



24. Negue sempre. Negue que você quer montar um império Ainda que os indícios sejam fortes e as desconfianças tenham procedência. Negue, negue sempre, maior será o número dos que crerão em você do que os que crerão nos que te acusam. Alegue perseguição de recalcados com o seu sucesso.



25. Não temas. Há anos que igrejas-impérios têm manipulado gente, lavado dinheiro, enriquecido velhacos, usado pessoas e adoecido a muitos, e nada tem acontecido. Não vai ser com você que vai acontecer.



26. O mais importante.

Manipule, a massa gosta e não se importa, mesmo que você um dia seja descoberto ainda existirão muitos a sua volta, o suficiente para manter a igreja-império por muitos anos e ainda garantir que seu filho, ou genro herde esse empreendimento.



É possível que agindo assim você tenha em meia década algumas centenas ou mesmo milhares de prosélitos, contribuintes, alem do mais importante, pessoas que não se cansarão de massagear seu ego, afinal é para isso que servem os Impérios, ainda que os chamemos de igrejas.

PS. Agora voce deve estar se perguntando. onde está o passo de numero 27? Afinal o titulo fala de 27, e aqui só aparece 26! Bem o 27, é bem simples! Consiste no seguinte: Nao se preocupe em falar a verdade!!!

8 de dez de 2010

Pior que está pode ficar!!!!

Quando parece que a política brasileira já não tinha mais espaço para reacionarismos, aparecem idéias como as que seguem abaixo.

O pior é que tem liderança evangélica que se sente representada por esse tipo de discurso.
Se você achou que o horário gratuito das eleições de 2010 foi ruim, espere para ver o de 2014!!!!



“...Ele é a favor da pena de morte e da prisão perpétua, promete rever o Bolsa Família, é contra a universidade pública gratuita e quer o seu voto para ser o próximo presidente do Brasil ...”



A poucas semanas do aniversário de 25 anos do fim da ditadura militar que governou o Brasil por duas décadas, o ex-soldado e hoje advogado Mário de Oliveira Filho prepara-se para lançar o programa de governo de sua pré-candidatura à Presidência da República pelo Partido Trabalhista do Brasil, o PTdoB.


O documento de 89 páginas é uma compilação de propostas e conceitos ideológicos polêmicos que, antes mesmo de ser divulgado oficialmente, tem aglutinado em torno do pré-candidato simpatizantes do golpe de 1º de abril de 1964, militares da ativa e da reserva, policiais que tiveram participação direta nos órgãos de repressão e empresários que admiram a história e a capacidade intelectual de Oliveira, um filho de ferroviário que atingiu o auge de sua carreira como executivo da área internacional da Construtora Norberto Odebrecht. Oliveira tem cativado a atenção desse grupo heterogêneo por defender posições marcadamente conservadoras.


Entre suas principais propostas está a implantação imediata da pena de morte, da prisão perpétua, o fim do ensino público gratuito, a extinção das cotas para negros e índios nas universidades federais e a manutenção da jornada de trabalho de 44 horas. “Vivemos uma situação de guerra. Essa alternativa é para acabar já com a violência que tomou conta do País”, diz Oliveira. “Governarei sob o império da lei.”


Fonte: http://www.istoe.com.br/reportagens/51785_DIREITA+VOLVER?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage.htm?addCommentary=success&pathImagens=&path=&actualArea=internalPage


Só nos resta aquele velho e batido imperativo cristão, a saber,
“Oremos"

7 de dez de 2010

Ética. O que é isso?

Nas próximas semanas neste blog estarão sendo postados textos que tratam sobre ética do ponto de vista cristão com forte tendência protestante. Não pretende ser profundos, uma vez que podem ser lido por leigos. Esse é o texto número 1.


Estudar o sentido da vida humana, compreender os fundamentos da obrigação e do dever, entender a natureza do bem e do mal, estimar o valor da consciência moral. Tudo isso é possível através do conhecimento filosófico, essa parte da filosofia que trata sobre isso denomina-se Ética.

Este compartimento da filosofia poderá compreender a ética como sendo o fim para qual a conduta poderá ser orientada, ou elemento motivador para orientar uma conduta. A ética pretende portanto detectar os princípios da uma vida conforme a sabedoria filosófica, ao contrario da moral que pretende construir um conjunto de prescrições. Assim sendo HOUAISS define assim a Ética:
“…parte da filosofia responsável pela investigação dos princípios que motivam, distorcem, disciplinam ou orientam o comportamento humano, refletindo esp. a respeito da essência das normas, valores, prescrições e exortações presentes em qualquer realidade social…”

Desta forma a ética se concentra em questões que envolvem o correto e o impróprio, bem como a determinação do bem humano. A Ética é o estudo do porquê de serem essas praticas morais ou imorais. O estudo da ética poderá oferecer uma sistematização de orientações que ajudem na busca pela forma correta de agir, isto tanto em situações gerais como especificas.

Enquanto a moral define o que é correto e o que é impróprio, a Ética explica o porquê do correto ser compreendido como correto e não como impróprio.

Bibliografia:
ABBAGNANO. N. Dicionário de Filosofia. São Paulo. Martins Fontes. 2007.
BAELZ, P. Dicionário crítico de Teologia. São Paulo. Paulus-Loyoa. 2004
JAPIASSU, H. MARCONDES, D. Dicionário Básico de Filosofia. Rio de Janeiro. Zahar. 2005
GRENZ, S. T. SMITH, J. T. Dicionário de Ética. São Paulo. Vida. 2005
NORDLING C. F. Dicionário de Teologia. São Paulo. Vida. 2007.

Próxima semana “Ética do Antigo Testamento”

6 de dez de 2010

Ainda há uma esperança!!



Nem tudo está perdido, ainda há quem pregue o evangelho, sem mistura, puro sem gelo. Abaixo segue o email aberto que um jovem pastor (Pastor segundo Deus, mas que não foi ainda formalmente ordenado) enviou a algumas de suas ovelhas. Neste email podemos verificar um tipo de mensagem totamente comprometida em promover a vivencia de uma vida na graça.
Segue, depois de ler repasse para seus irmãos, amigos e discípulos, esse texto vai abençoar muita gente, só via incomodar mesmo é os manipuaadores.
Eu sinceramente espero que as ovelhas deste jovem ministro absorvam o melhor deste missionários. Tomara que os seus colegas de ministério e de denominação sejam capazes de reconhecer quem com eles tem andado.
Boa leitura!


Por: Airton Quinello Junior ( Juninho).


Todos nós, como discípulos de Jesus Cristo de Nazaré somos seres absolutamente livres. Tudo que fazemos é fruto de escolhas pessoais feitas a luz de nossas próprias consciências submetidas voluntariamente a Jesus Cristo. Paulo, o apóstolo, revela que escolheu se tornar cativo, escravo de Cristo. Paulo escolheu ser cativo.
um seguidor de Jesus de Nazaré não precisa se submeter a nenhum tipo de tirania, despotismo, autoridade espiritual (líder, mentor, mestres, pastor, bispo, apóstolo, patriarca, anjos, demônios, estruturas, instituições, conselhos, presbitérios, juntas...etc.), pois, por ter escolhido submeter-se a Cristo, foi arrancado do reino da escravidão e transportado para o Reino do Filho Amado de Deus que conquistou na Cruz a liberdade absoluta.


Estes discípulos de Jesus de Nazaré por conta disto estão debaixo da cobertura direta de Deus. Há alguma COBERTURA ESPIRITUAL maior e mais eficaz que esta? É por esta razão que o direito de ir ou vir sem qualquer transtorno em encontros onde se reúnam os discípulos de Jesus é, e deve ser levado muito a sério.
 Encontram-se e reúnem-se os que querem por escolha própria e sem nenhum constrangimento. Talvez, também como diz Paulo, o apóstolo, o único constrangimento entre os seguidores de Jesus é o tal CONSTRANGIMENTO AMOROSO. É ir e vir por se sentir amorosamente constrangido com as demais pessoas que se reúnem ao nosso redor, no mesmo espaço físico e, juntamente conosco celebram o Cordeiro que se entregou por nós. A partir deste direito, tudo mais também é feito ou não.

Assim , tambem, CONTRIBUIR ou REPARTIR RECURSOS entre nós é algo absolutamente livre. CONTRIBUIR OU NÃO É UM DIREITO. Por favor, não se sinta constrangido a dar o seu dinheiro a ninguém, por nada, por nenhum motivo, nenhuma barganha, nenhuma ameaça de maldição, nenhuma manipulação, nada mesmo, a não ser, insisto de novo, o CONSTRANGIMENTO CARREGADO DE AMOR que te impulsiona a se repartir e repartir seus recursos. (Gálatas 6.6).


O amor deve ser a única força a nos constranger a qualquer coisa que fazemos ou deixamos de fazer. É assim entre os discípulos de Jesus de Nazaré. Por isso, deve ser assim entre nós. Algumas expressões como "por que não veio" ou "você virá amanhã?", enfim, qualquer pergunta que deixe a pessoa constrangida é absolutamente desnecessária, a menos que expressem real interesse ou preocupação com a vida do irmão (ã), sempre buscando expressar o saudável "Estamos com saudade de você!" principalmente em se tratando daqueles que são novos na fé ou àqueles que não alcançaram maturidade espiritual ainda. Mas, novamente os lembro: estas expressões só devem ser usadas quando de fato refletirem a verdade, pois, o que não queremos é que estas se tornem um tipo de cobrança.


De resto, cada um sabe bem onde deve ir ou como contribuir e participar. Acredito que há uma atuação sobrenatural no encontro dos discípulos de Jesus de Nazaré. Eu creio que nas células e que nas reuniões dos irmãos há plenitude dos dons e os que estão juntos desfrutam desta plenitude, mas, nem mesmo isto é motivo para que alguém seja constrangido a vir, ficar, contribuir, participar ou voltar.


E, claro... isso diz pespeito aos meus e-mails tambem. Não é porque você me deu seu e-mail que é obrigado a ler o que lhe envio. E mais, a qualquer momento você pode solicitar a exclusão do seu e-mail do meu mailing e isto acontecerá sem nenhum constrangimento. É assim que é, foi e sempre será entre nós.
Acredite, apesar de ser o responsável pela organização e estrutura da IBP Taboão da Serra, não é isto que me motiva a ir aos nossos encontros. Até hoje, vou por que quero e que Deus me ajude a ser sincero e dizer que não irei quando não mais quiser ir. Sirvo as pessoas com alegria, embora, claro, vez ou outra sinta-me cansado, mas, mesmo assim, a felicidade por servir é bem maior que o cansaço.

Obrigado por ser, talvez, dos que participam de nossas reuniões e encontros, por nos abençoar com suas orações e por nos encorajar , seja de modo presencial ou espiritual, em tentarmos ser uma comunidade relevante e séria na proclamação do Evangelho em noso bairro e cidade. Sou grato, pois, preciso deste cuidado. Se o Senhor assim quiser, nos encontraremos logo.


Um grande beijo em todos! Com muito amor, e sem nenhum constrangimento, Deus os abençoe!


Fonte: www.jrquinello.wordpress.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...