29 de jan de 2012

INIQUIDADE INSTITUCIONAL. O QUE É ISTO?


“...Ai dos que ajuntam casa a casa, reúnem campo a campo, até que não haja mais lugar, e ficam como únicos moradores no meio da terra...”
                                                                                                    Isaias 5.8

“...Quando o homem violento tiver fim, a destruição for desfeita e o opressor deixar a terra, então, um trono se firmará em benignidade, e sobre ele no tabernáculo de Davi se assentará com fidelidade um que julgue, busque o juízo e não tarde em fazer justiça...”
                                                                                               Isaias 16.4,5

Nós na Igreja Batista BOAS NOVAS, em Cidade Ademar, S. Paulo estaremos levantando um clamor contra a “institucionalização da Iniqüidade no Estado de São Paulo”.



Estaremos orando pelos juízes que julgam contra pessoas pobres que não tem onde morar e em favor de especuladores imobiliários, estaremos orando pelo executivo que tem optado pela bala de borracha ao invés do entendimento!



Querido colega Pastor, leve sua igreja a orar por isto!

Querido irmão estimule seu pastor a orar por isto!

Afinal leis que oprimem, são leis iníquas, legislações que as abone não são outras coisas senão INSTITUCIONALIZAÇÃO DA INIQUIDADE!

25 de jan de 2012

Não eram ovelhas



“...Num certo lugar vivia uma corcunda de nome Ugolin. Certa vez ele caiu muito doente. Não tinha pai e a mãe era alcolatra. Mas possuía uma irmã de rara beleza, chamada Solange. Como esta gostasse muito do irmão em não conseguisse dinheiro para comprar-lhe medicamentos, decidiu prostituir-se.



Mas o povo do lugar tanto falou, que Ugolin se atirou ao rio e afogou-se. A infeliz moça também suicidou-se com um tiro. Ao culto fúnebre dos dois irmãos, compareceram inúmeras pessoas. O pastor subiu ao púlpito e disse o seguinte.

- Cristãos, (e essa palavra soou como uma chicotada), quando o Senhor da vida e da morte, no dia do julgamento, me perguntar: Onde estão tuas ovelhas? Eu me calarei. Quando ele perguntar pela segunda vez: Onde estão tuas ovelhas? Ainda continuarei mudo. Quando indagar pela terceira vez: Onde estão tuas ovelhas? Deixarei pender a cabeça e responderei envergonhado: Não eram ovelhas, Senhor. Eram uma matilha de lobos...”

ALLEN. Charles. A psiquiatria de Deus

23 de jan de 2012

Quem é o meu modelo?


Os grandes investimentos na imagem, a construção de obras inauguráveis, a obsessão em se manter no poder, o resgate da liturgia do cargo e a tentativa de abafar este ou aquele escândalo parecem ser água da mesma vertente a nunca matar a sede de poder. Ademais, a construção e a manutenção de currais eleitorais, a teimosia em manter a indústria da seca, o exercício do nepotismo e uma contínua prática política clientelista parecem dizer que somos farinha do mesmo saco. O poder é usado para nos promover e servir, custe o que custar.


Essa prática não é nova nem restrita. Ela invadiu o círculo dos próprios discípulos, como deixa claro aquela história da mãe de Tiago, que intercedeu pelo posicionamento estratégico dos seus filhos. E, como se isso não bastasse, os outros discípulos nem disfarçam e manifestam claramente o seu descontentamento: “Ora, ouvindo isto os dez, indignaram-se contra os dois irmãos” (Mt 20.24). Mas por que eles se indignaram? Talvez eu diria: “Como é que eu cheguei atrasado nessa?”



Em que medida os modelos que desenvolvemos e as práticas que desencadeamos são diferentes? Será que a cultura administrativa das nossas igrejas é diferente? Será que a prática do poder de muitos de nós, pastores, é muito diferente? Será que os critérios que determinam os mecanismos decisórios dos nossos presbitérios não usam o mesmo perfume da mãe de Tiago?



Mas e JESUS, qual o modelo DELE?
“Desembarcando, viu Jesus uma grande multidão, compadeceu-se dela e curou os seus enfermos” (Mt 14.14). Os olhos de Jesus enxergam o pequeno, o fraco e o excluído. Eles enxergam o perdido e os seus braços o alcançam. Os longos braços de Jesus abraçam o inalcançável e tocam o enfermo. Recolhem o solitário e recebem o excluído. Há um toque de salvação.

Ver, compadecer-se e agir foi um trinômio exercitado por Jesus no decorrer do seu ministério, um trinômio que quer invadir a igreja e ser praticado pela sociedade.


Valdir Steuernaguel – Revista Ultimato – edição 266 – setembro de 2000  

19 de jan de 2012

LIDERANÇA MOTIVADORA


“...Lideres não criam seguidores. Criam outros lideres...” (Tom Peters).
“...Uma das habilidades do líder é mostrar ao seu pessoal que eles podem realizar mais do que acham que podem. Na verdade eles podem algum dia ser lideres como o líder o é. É um dos motivos pelos quais passam a admirá-lo é o fato de você sempre enxergar seu potencial, seu melhor lado, e dizer isso a eles (...) Greenleaf costuma dizer: “Qualquer um poderia liderar pessoas perfeitas se houvesse alguém assim. Mas isso não existe. E os pais que tentam criar filhos perfeitos estão certamente criando neuróticos...”
CHANDLER. Steve

12 de jan de 2012

As 8 advertências de Jesus contra mestres da religião e religiosos




Ai de vocês mestres da religião e religiosos que não se submetem ao governo do ETERNO e não deixam outras pessoas a se submeterem.

Ai de vocês mestres da religião e religiosos que se utilizam de sua influencia para enriquecer as custas de pessoas mais frágeis.

Ai de vocês mestres da religião e religiosos que promovem missões internacionais com intuito de tornar expandir uma religião que só condena quem a recebe.

Ai de vocês mestres da religião e religiosos que se utilizam de ritos e rituais para santificarem suas avarezas.

Ai de vocês mestres da religião e religiosos que vivem uma vida exterior irrepreensível, mas que guardam o que há de pior no interior, onde ninguém acessa ou vê.

Ai de vocês mestres da religião que exteriormente são vivos, limpos e cheirosos, mas, por dentro são mortos, sujos e fétidos.

Ai de vocês mestres da religião que se afirmam no testemunho de pessoas de bem do passado, mas que com suas atitudes negais tudo o que eles ensinaram e fizeram.

Mateus 23.13-16; 25-30.

7 de jan de 2012

CRACOLÂNDIA. ELA NUNCA DEVERIA TER EXISTIDO


A Cracolândia é uma mácula para a cidade de São Paulo, isto porque é a evidência da ausência da sociedade organizada, mas não é possível não se falar da ausência do movimento evangélico, embora de maneira pontual existam iniciativas heróicas como a “Missão CENA” e a “Cristolandia” ainda assim é claro o descaso de grandes conglomerados evangélicos que estão muito perto dali.


Por exemplo, a menos de 5km da Cracolândia existem mais de 5 “Megaigrejas” que arrecadam entre 300mil a 1 milhão de reais cada uma, cujo “pró-labore” de seus “Pastores-executivos” gira entre 30 a 100 mil por mês. Ou seja, se o Reino de Deus fosse a prioridade esta chaga chamada de Cracolândia nunca teria existido. Assim sendo antes de faltar Estado, policia ou cidadania esta faltando pregação do evangelho do Reino, e sobrando exaltação de projetos imperiais de cunho religioso.


Que AQUELE que deixou toda a sua glória para “desnarcotizar” os que com ELE andou nos ajude a ver o mundo como ELE vê.

4 de jan de 2012

SER SACERDOTE!!



Se “o negócio de Jesus é gente[1], o negócio de Mamom são coisas. Como você conhece quem são os seus sacerdotes? Fácil, o estilo de vida deles revela.

1.  Sacerdotes de Jesus são achados atrás de pessoas, os sacerdotes de Mamom são achados atrás de coisas,

2.  Sacerdotes de Jesus preocupam-se em entesourar discípulos, os sacerdotes de Mamom preocupam-se em entesourar recursos.

3.  Sacerdotes de Jesus comprometem-se em ver o Reino ser percebido, os sacerdotes de mamom comprometem-se em ver o império pessoal ser promovido.

4.  Os sacerdotes de Jesus amam abraços, os sacerdotes de Mamom amam aplausos

Afaste seu coração de Mamom e fuja de seus sacerdotes, siga Jesus, e seja um de seus sacerdotes!



[1] Esta frase é do Pr Ariovaldo Ramos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...