30 de set de 2012

DIREITOS (mais) HUMANOS



Pode-se afirmar com algum grau de segurança que os direitos humanos são em geral existentes independente de qualquer, organização, ou instituições governamentais. Isto por que estes mesmos direitos humanos costumam ser  invocados com objetivo de corrigir ações dos próprios governos. Por isto os direitos humanos tendem a serem usado como um dos balizadores para ajuizamento das politicas públicas e a atuação de instituições e dos governos.

Assim sendo de modo geral os direitos humanos podem facilmente ser entendidos como um conjugado de reivindicações,  liberdades, e porque não dizer, imunidades, que são reconhecidas como essências a todas as pessoas, pela única e intrínseca razão que estas pessoas são humanas.  

Direitos humanos e politica.
Sempre houve uma aproximação entre os direitos humanos e a politica, uma vez que a definição de liberdades para cada individuo passa pela discussão e pelo debate politico. Contudo um outro aspecto da vida tem sido considerado no tocante aos direitos humanos, a capacidade de cada pessoa teria de se inserir nos aspectos econômicos e sociais da vida contemporânea. Logo não há discussão de direitos humanos sem a discussão da qualidade de vida das pessoas que são o alvo destes mesmos direitos.


Direitos humanos e a fé cristã..
Há um hiato entre a concepção secularizado dos direitos humanos e o mesmo assunto na tradição cristã. O ponto nevrálgico consiste na fonte de onde se extrai os princípios e as diretrizes dos direitos humanos. Na leitura da ética geral tende a ver os direitos como intrínsecos a cada ser humano. Seria, portanto uma espécie de direito natural. Já os cristãos das mais diversas tendências se propõe a apelar para a criação e para o criador como fonte deste direito.
Parece pouco esta diferença, contudo será ela a origem das mais diversas e acaloradas discussões a serem travadas nos campos das leis, da filosofia e dos costumes.

27 de set de 2012

PORQUE É DIFÍCIL ENCONTRA UM PASTOR QUANDO SE PRECISA DE UM?



Sim amigos, de fato, esta difícil de achar pastores. Mas sempre foi assim, não é um problema da nossa geração, é antigo e crônico. Porque? Porque muitos são os chamados e poucos os escolhidos. Não há muita gente que tenha tido seu coração inundado com um compromisso com outros que sublime toda as aspirações materialistas e que aceite submeter-se as privações existentes na vida, eu falo de 1 em 500, 1 em 1000 ou talvez 1 em 10 000. Quantos são não sabemos mas são poucos.

Contudo ultimamente o que nos surpreende, é que não faltam igrejas, não falta portas, não faltam cultos e eventos, mas porque faltam tantos pastores embora muita gente ostente o titulo?
Bem ao que parece, o titulo pastor banalizou, ele é usado para identificar qualquer pessoa que porte alguma função na igreja, bons cantores são pastores, bons administradores são considerados pastores, bons pregadores são chamados pastores, basta você ou ter algum zelo pela igreja, ou alguma pose impontente, já será chamado de pastor, contudo quando se precisar de um pastor, nenhum destes atenderá.

Mas e ai o que fazer?
Procurar usando os critérios de Jesus e não os atuais.
Em algum lugar entre os anos 80 e 90 venderam para nós que a aprovação ministerial e pastoral podia ser unicamente avaliada pelo número de membros ou pelo tamanho da igreja, embora isto possa ser um indicativo, muitos outros fatores são muito mais importantes, não se pode simplificar de maneira tão materialista as coisas, o problema é que a igreja atual desconsiderou isto, logo pastores-referencia são os dirigentes dos circos chiques nos grandes centros urbanos.
E é ai que esta o engano, toda vez que buscamos no gospel-busness ou nas mega-fashion-church um pastor acabamos por nos frustrar, por que lá não tem isto, tem outras coisas.
Mas ai você pergunta, no meio de tanta gente, e no meio de um colegiado pastoral não terá alguém?
Não, não terá, porque quem não pastoreia, também não deixa pastorear. Afinal, perde o espaço.

Mas então onde estão os pastores?
Eles não são muitos, mas existem, talvez tenhamos que gastar alguns tanques de gasolina caso queiramos ser por eles cuidados, mas devemos saber, eles existem. Basta que os busquemos usando os critérios do mestre, e não nos impressionemos com a ostentação dos “sacerdotes bacanas”.
E quando os acharmos? Bem, devemos apoia-los na medida do possível, isto porque a vida de pastores verdadeiros não costuma ser fácil em épocas em que os falsos imperam, afinal não se iluda, não há convivência pacifica entre eles, eles são inimigos mortais.
O que eu tenho procurado fazer tanto no meu blog como no facebook, é levar o povo a repensar seus valores ministeriais e ao mesmo tempo gerar uma discurso de motivação junto aos pastores verdadeiros que eventualmente me leem.
Acho que este assunto mereceria uma discussão mais aprofundada e de alcance. O que você acha?
Que AQUELE que sempre foi o pastor presente junto aos que com ELE quiseram andar, seja conosco na nossa procura...

24 de set de 2012

CORRUPÇÃO. COMO ELA COMEÇOU NO BRASIL?


Como esta "desgraça" chamada corrupção se instalou e conheceu esta terra chamada Brasil.
Em menos de 2 minutos o historiador gaúcho Eduardo Bueno conta como, quando e quem esteve presente nos primeiros atos de corrupção deste pais.
Afinal como diz o George Santayanna. "...Povo que não conhece sua historia acaba por ser repeti-la..." 

MEMÓRIA. COMO PRESERVÁ-LA?

De acordo com o neurologista Leandro Teles, quanto mais você exercitar seu cérebro melhor será o seu desempenho para resolver questões lógicas e os problemas do dia a dia.
(...) Exercícios mentais melhoram a capacidade de atenção, memória, linguagem e raciocínio. Esse tipo de atividade ajuda a prevenir e combater o declínio cognitivo que ocorre invariavelmente com o envelhecimento e mesmo proteger contra doenças degenerativas, como o Alzheimer — explica o neurologista.
Conheça sete exercícios para ajudar a manter o cérebro em forma:

1. Faça a cabeça funcionar
Ao entrar numa sala onde esteja muita gente, tente determinar quantas pessoas estão do lado esquerdo e do lado direito. Identifique os objetos que decoram a sala, feche os olhos e enumere-os. Tente adivinhar quem está ao telefone antes de perguntar quem é, apenas pelo timbre da voz. Antes de dormir, escolha a situação mais importante do dia e reconstrua mentalmente em detalhes, logo ao acordar remonte seu sonho. Ao ouvir uma palavra diferente, pense em outras cinco começando com a mesma letra, escreva uma lista de supermercado e faça toda a compra sem olhar pra ela (conferindo apenas no final). Enfim, dê trabalho para seu cérebro, use a criatividade, tudo é válido para exercitar os neurônios.

2. Durma bem
A falta de sono prejudica muito a memória, é mais difícil para as pessoas que convivem com esse problema memorizar dados, números e pessoas. O sono é fundamental para fixação das atividades do dia anterior e prepara o cérebro para as atividades mentais do dia seguinte. Não deixe também de tirar aquela "soneca" depois do almoço, não mais que 30 ou 40 minutos, para o cérebro ter um bom rendimento no período da tarde.

3. Monte quebra-cabeças
Jogos infantis como da memória e quebra-cabeças exigem que o cérebro trabalhe a concentração. Compre um desses jogos e cronometre o tempo que você levou para encaixar as peças ou descobri-las. E depois, repita novamente e veja o quanto você progrediu. Outros jogos que ajudam também são xadrez, palavras cruzadas, sudoku, dominó, jogos de perguntas e respostas e mesmo jogos de cartas.

4. Beba com moderação
O álcool é um dos inimigos mais agressivos do cérebro. O excesso de álcool leva à lesão direta dos neurônios, causando incoordenação motora e comprometimento intelectual. Além da lesão direta, ocorre lesão indireta com carência de vitamina B1 (tiamina) e vitamina B12 (cobalamina).

5. Mexa o corpo todo
O exercício físico regular melhora nosso cérebro por diversos motivos. Melhora o sono, melhora sintomas de ansiedade e depressão, promove a liberação de substâncias como endorfinas, serotonina e dopamina, melhorando a atenção, a concentração, a memória e o raciocínio. A atividade física reduz o peso, controla o diabetes e a hipertensão e reduz os níveis de colesterol, agredindo menos o cérebro por doenças dentro dos vasos.

6. Coma direito
Mantenha uma alimentação equilibrada, controle o seu peso, faça avaliação médica periódica e evite o tabagismo e outras drogas. A melhor recomendação para manter uma boa memória é cuidar bem da sua saúde.

7. Leia
Não tenha preguiça de ler. A leitura é uma das atividades cerebrais mais completas, pois estimula todo o processo da memória. Vivencie a leitura, remonte a história, visualize os personagens e as cenas. Leia livros, revistas, jornais, e-mails, cartas antigas. Leia.





22 de set de 2012

CULPADOS E INOCENTES...


Há acusações que procedem. São firmadas sobre relatos, sobre provas, sobre documentos. São produzidas por pessoas honestas, que nunca tiveram qualquer implicância contra o acusado. Mas há também acusações que não procedem. Baseiam-se ora em equívocos ora na maldade humana, que não suporta ver um homem íntegro. As provas são forjadas, falsas e mentirosas. As testemunhas, o promotor de acusação e o juiz são todos subornados. Desde que o mundo é mundo, há justos colocados na cadeia e criminosos colocados na rua. 

(...) As escrituras Sagradas dão orientações precisas sobra a necessidade de admitir a culpa, caso o pecado tenha sido consumado; e sobre a necessidade de resistir à acusação, caso não haja pecado. Quem pecou não pode se enganar a si mesmo e mentir. Precisa declarar-se culpado e confessar o pecado praticado, para ser perdoado e novamente lavado no sangue de Jesus (1 Jo 1.5-10). Quem não pecou não pode ser enganado por seus acusadores e se entristecer. Precisa declarar-se livre do pecado pela misericórdia divina e entregar-se aos cuidados de Deus para não pecar contra Ele. Quem, depois de haver pecado, não confessa o pecado, comete loucura. Quem, depois de vencer uma tentação, se julga culpado, também comete loucura.

(...) Para ficar a salvo do bombardeio da acusação que procede, o pecador precisa parar de pecar e apropriar-se da justificação tornada possível por Jesus Cristo (Rm 5.1). Para ficar a salvo do bombardeio da acusação caluniosa, o pecador precisa dar graças a Deus porque tudo não passa de invenção humana e diabólica e abrigar-se cuidadosamente debaixo da graça de Deus.
REVISTA ULTIMATO – Maio de 1998
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...