30 de jul de 2013

O QUE FAZER AO DESCOBRIR QUE UM LADRÃO SE PASSOU POR PASTOR?

Sim, você acabou de descobrir que foi enganado. 
Por anos pensou estar em uma igreja integra, diferenciada. 
Culto após culto acreditou naquela figura simpática, de dentes bonitos, e voz mansa, (as vezes nem tão mansa), o que não sabia, era que aquele sujeito não passava de um golpista que só queria o seu dinheiro e o seu trabalho voluntário.

E agora?
O que fazer?
Como proceder?
Bem, não será fácil, mas segue algumas dicas.

1.     Comece pedindo perdão a Deus, você deveria conhecer a Bíblia o suficiente para não se deixar levar por um impostor, caso não conhecesse a Bíblia deveria ter ouvido o Espirito Santo falando no seu coração.

2.    Procure as pessoas que saíram e que tentaram te avisar, seguramente gente com o mínimo de informação deve ter sabido de algo e tentou te avisar, mas você escolheu não ouvir.

3.    Livre-se da culpa, isto pode ser feito com ajuda de irmãos verdadeiros, é possível que tenha que procurar ajuda profissional, “igrejas-empresa” costumam comprometer a saúde emocional das pessoas. O importante e não se sentir culpada por denunciar o estelionatário, eles costumam sobreviver anos com seus golpes, o sentimento de quem foi enganado em  por "pastores-golpistas" é o mesmo que estão sujeitas mulheres ou crianças abusadas, a falta de denuncia estimula a impunidade. 

4.    Se sua igreja não tem lista de membros, o que é comum em igrejas neopentecostais, aquelas do tipo “franquia”, varias iguais em cada esquina, então saia, e avise o máximo de pessoas que puder, quanto mais pessoas ficarem sabendo, maior será a quebra no caixa, você não acaba com a denominação, mas poderá fechar alguns “postos de arrecadação”

5.    Se sua igreja tem lista de membros, mande uma carta ou um email para cada membro explicando sua saída, mas cuidado, se não tiver provas, terá que ser sutil, esta “gente” costuma andar blindada juridicamente, podem te processar por calunia e difamação.

6.    Se prepare para as retaliações, este tipo de igreja tem o perfil das seitas americanas, tipo aquelas de filmes, ou seja, seus amigos ficarão contra você, até seus parentes ficarão contra você, mas mantenha-se firme, depois de uns 3 ou 4 anos, isto mesmo, são anos mesmo, as pessoa irão começar a perceber.


7.     Estimule outros que saíram a fazer o mesmo, quanto mais pessoas, denunciarem, mais difícil será a vida destes criminosos.

8.    Se você tomou um golpe, ou seja, perdeu valores financeiros que hoje fazem falta a sua família, então procure um advogado, e não se deixe iludir pela já batida desculpa de que “deu para Deus”, você pode até ter dado para Deus, mas não chegou a ELE.



9.    Repasse esta postagem ao maior numero de pessoas possíveis, a melhor forma ainda é a prevenção. O estrago que a manipulação religiosa faz com as pessoas é comparado ao uso de drogas, precisa-se evitar entrar, se sair, as sequelas permanecerão para sempre, logo PREVINA-SE E PREVINA OUTROS...

30 de mar de 2013

A QUEM A BANCADA EVANGÉLICA REPRESENTA?



Ainda que algumas pessoas pensem o contrário, a bancada evangélica não representa os evangélicos, não representa o Evangelho, a maioria com algumas poucas exceções, representam sim os interesses dos “Barões da fé”, estão lá unicamente para garantir concessões de emissoras de rádios para algumas famílias que confundem “suas igrejas” com negócios particulares.


A bancada evangélica não representa o crente médio, trabalhador, dizimista, de bom testemunho, antes é a garantia de que o fisco não vai importunar mega-igrejas que movimentam as vezes mais de meio-milhão de reais num final de semana em nome de Deus, mas que são incapazes de promover um programa de auxilio junto a órfãos e viúvas e imigrantes, como diz a Bíblia.


A bancada evangélica não me representa, nem representa a VOCÊ, ela representa o interesse de gente que se eterniza no poder de suas catedrais e que garantirá que seus filhos ali permanecerão. Esta bancada, definitivamente não me representa, e não representa a família também.

 

Este discurso de “defesa de família” não é outra coisa senão discurso demagógico com proposito de pressionar o evangélico desavisado a cometer “suicídio intelectual” e assim entregar da forma mais barata possível seu voto, é gente que quer impor valores a não-crentes, valores que eles mesmos são incapazes de viver, como podem constatar as ex-mulheres de alguns deles. Sim, porque este discurso de família dura até que a primeira amante apareça com um filho no colo pedindo reajuste da pensão alimentícia.


Claro que devemos orar por nossas autoridades, e principalmente se estas autoridades ocupam nossos púlpitos e se assentaram no poder com nossa ajuda. Sim vamos orar por eles. Assim sendo encontrarei um minuto para orar por eles, afinal já o faço pelas minhas ovelhas que moram na favela, pelas mães da igreja que sofrem pelos filhos presos, pelos esposas que pedem por seus maridos desempregados, alguns deprimidos caídos no alcoolismo, sim, orarei pelos que sofrem, assim como orarei pelos que AJUDARAM A GERAR alguns destes sofrimento.


Mas orarei também pelos crentes, que comprometeram seu chamado com a verdade em troca da defesa incondicional e corporativa de suas sinagogas, tornando-se indiferentes com a justiça, e transformando suas igrejas em confrarias de sócios em negócios espúrios.


Que AQUELE que nunca aspirou o poder humano, e sempre renunciou a pretensões de uma cadeira no Sinédrio, de trono no Palácio, uma estola no Templo, nos ensina a renunciar todo desejo de poder com interesses excusos.

17 de fev de 2013

OS 10 MANDAMENTOS DOS SACERDOTES DE MAMOM

     
I.            Eu sou o Senhor, teu dinheiro, não terás outras prioridades diante de mim

  II.            Não faras outro ídolo para ti, antes construirás ídolos para os outros para que assim melhor possas me servir.

III.            Não me tomara para coisas que não sejam vãs. Eu teu dinheiro só estarei onde existirem coisas vãs

IV.            Santificaras o 5º dia útil do mês, pois neste dia, não só tu, como todos os que te seguem me adorarão

   V.            Honrarás a aposentadoria dos pais, das mães das avós e dos aposentados bem como de todos que tem credito consignado, uma vez que a tí, te trarão.

VI.            Não mataras tua vontade de ajuntar riquezas

VII.            Não cometerás adultério aberto nas planilhas e balancetes para que não sejas descoberto e envergonhado

VIII.            Não furtarás abertamente, antes induziras o povo a se desfazer de tudo que tem, para que não seja acusado e assim denunciado ao Ministério publico.

IX.            Não dirás falso testemunho, nem testemunho verdadeiro, nem testemunho algum, para que não te comprometas com tua palavra, e não te responsabilizes por coisa alguma que tenhas falado

  X.            Não cobiçaras nada do próximo, antes a possuirás e a faras teu, para que o teu próximo cobice o que tens e assim inveje tudo o que conquistastes.

14 de fev de 2013

A IGREJA NÃO TEM QUE SER PERFEITA, PRECISA APENAS SER SAUDÁVEL.



O PRIMEIRO REQUISITO para esta saúde é a consciência do grupo de que ele não é perfeito. Mas claro que as pessoas sabem que o grupo não é perfeito!! Mas a consciência de perfeição não versa sobre a ausência de defeitos, mas na possibilidade desta ser a referencia para as outras, como se a comunidade fosse a ultima palavra na intervenção de Deus na terra.
Não basta saber que é imperfeita, não pode se achar a melhor de todas, ou achar-se o “último lactobacilo vivo do Yakult”

 

O SEGUNDO REQUISITO passa pela liderança, é imperativo que uma comunidade que queira ser saudável tenha uma relação saudável com seu líder ou pastor. Duas sãos as tentações as quais uma comunidade esta exposta, a primeira que consiste em ver o seu pastor como um empregado, um funcionário, um tarefeiro, alguém que de passagem supre as vontade dos que se entendem como proprietários do espaço usado pela comunidade.

 

A outra tentação consiste em ver o líder como uma semi-deus, alguém portanto um “nível de unção” inatingível, dono de uma visão absoluta do mundo, neste tipo de comunidade, o culto desde muito tempo deixou de ser para Deus e passou a ser para a personalidade, o fogo estranho tem nome, chama-se fogueira de vaidades. Comunidades com estes dois perfis tendem a ser comunidades doentes, carentes de cura.

 

É importante que a relação da igreja com seu líder, independente do titulo ou cargo que ocupe seja saudável, não necessita, e nem é possível, que ela seja sem percalços e conflitos, contudo é uma relação de confiança mutua, sem ser uma relação de prestação de serviços de um lado, nem de manipulação e messiânica de outro.

 

O TERCEIRO REQUISITO trata sobre o papel da estrutura física a serviço da comunidade, veja bem, “a serviço da comunidade” e não a comunidade a serviço da estrutura, Igreja saudáveis se utilizam dos equipamentos, do prédio, da tecnologia, dos espaços, e não o contrario, quando uma comunidade vive para “honrar” o prédio, ou seus equipamentos em breve o proposito desta igreja terá se perdido.

 

Uma outra questão em relação a isto, diz respeito ao recurso que se levanta na comunidade, este recurso sempre nos cultos é destinado a Deus, uma vez que Deus não tem conta, nem CPF este recurso será usado na terra mesmo, claro sempre respondendo a demanda do Reino dos Céus, a saber, pregação do evangelho, e socorro a órfãos, viúvas, e estrangeiros.

 

Igrejas saudáveis tem maturidade no gerenciamento de seus recursos, não fazem dele um fim em si mesmo, se utilizam de transparência na administração destes, além de ter bem claro quais são as prioridades na utilização deste recurso e de que forma mais eficiente devem ser utilizado.

 

Sim, nossas igrejas são como nós, não precisam ser perfeitas, apenas devem ser saudáveis.

Só, nem mais, nem menos...

21 de jan de 2013

PROFISSÃO PASTOR. É isso mesmo que eu lí?


(Textos publicados no facebook entre os dias 15 e 21 de janeiro.)


VEJA SÃO PAULO E A “PROFISSÃO PASTOR”
Há 8 anos que não leio a VEJA.
Há 10 anos que já não assisto o Malafaia
Há 4 anos deixei de atuar em uma mega-comunidade que tornou-se Igreja-empresa, com pastores-empresários, cultos-entretenimento e pregadores-mercenários. 
Prego o evangelho por chamado não por dinheiro.
Vivo com o que tenho e não sou pesado a ninguém, não recebo mega-salario.

Não faço parte de franquias religiosas
Não me utilizo de maneira espúria do trabalho de voluntários, músicos e etc...

SOBRE O USO DO FACEBOOK COMO FERRAMENTA DE REFLEXÃO I
Com todo o respeito a quem pretenda, eu não estou no facebook para publicar assuntos fúteis ou superficiais, não uso meu tempo para alimentar mitos ou para promover marcas, nomes ou pessoas, assim sendo as postagens ainda que cômicas sempre tem um propósito reflexivo.
Sim sou chato mesmo, fazer o que? Alguém tem que ser.

O objetivo deste perfil é promover emancipação e amadurecimento através da informação e do conhecimento.
Logo, quem assina ou solicita amizade corre o risco de ter
seus gostos contrariados,
seus valores questionados, 
suas preferencias relativizadas, e principalmente 
seus ídolos derrubados de seus pedestais de maneira fulminante.

Caso isto aconteça, de coração, com cristão que sou, aconselho que faça autocritica, caso não concorde com as postagens sempre terá a oportunidade de maneira educada discordar, claro deverá ser educado e preparar-se para a replica, que SEMPRE VIRÁ...
Que AQUELE que nunca deixou ninguém sem respostas, principalmente os fariseus, por que ELE era a resposta do Pai a quem não tinha medo de saber a verdade, nos guarde de todo obscurantismo mental.

SOBRE O USO DO FACEBOOK COMO FERRAMENTA DE REFLEXÃO II
É a mais pura inocência (para não dizer outra coisa) acreditar que redes sociais foram criadas apenas para socializar. Claro que não! Nenhum meio de comunicação existe apenas com o objetivo de informar, muito menos socializar.

Toda a forma de comunicação de massa hoje está a serviço de alguém ou tem um propósito. Necessariamente não é desoneste, nem antiético, e nem pecado, mas pode ser ameaçador. 

Até mesmos os púlpitos de algumas igrejas tem sido usado em maior ou menor grau
.para promoção de ideias, 
.valorização de projetos e 
.afirmação de pessoas, 
às vezes com propósito mercadológico ou expansionista.
E não faltarão pessoas “apaixonadas” para saírem em defesa destas propostas. Neste meio poucos são os enganados, a grande maioria é beneficiária (ou esta pensando que um dia será).

Logo nenhum de nós pode ser inocente sobre o poder de qualquer mídia, ao acessarmos qualquer uma delas devemos saber que no meio de varias abordagens de cunho afetivo, seremos alvos de alguém que pretende nos convencer de algo.
Como já escrito antes a missão deste perfil no facebook é apenas uma extensão de uma missão pessoal, a saber, "...promover emancipação e amadurecimento através da informação e do conhecimento..."
Por isto, a derrubada inexorável e incondicional dos ídolos, ainda que não queiramos, esta derrubada sempre é traumática, e desconfortável. Afinal não há crescimento sem dor e desconforto, quem disser que há, nunca cresceu, e nem sabe do que está falando.

Assim sendo, esta missão não é fácil,
.Perde-se oportunidades
.Fecha-se portas
.Compromete-se amizades

Mas missão agente não escolhe...
...cumpre.

Que AQUELE que sempre se apresentou de maneira provocativa na vida das pessoas que por ELE passaram, a ponto de ter que encarar a cruz, nos guarde de toda a diplomática e simpática acomodação...

AFINAL, O QUE É SER RADICAL?
Sobre o radicalismo penso que:
Alguém que amealha todos meses 20, 30, 50 ou 60 mil reais as custas de expor homens e mulheres que estão em outro continente passando necessidade é radical, não sou eu que sou radical.
Alguém que torna a estrutura de uma igreja um cabide de emprego empregando filhos, esposas, sobrinhos e genros em detrimento de ministros que pagam o preço é radical, não sou eu que sou radical.

Alguém que expõe gente psiquicamente frágil e doente em um culto de exorcismo com vomito, choro, e outras peças de horror com proposito de amedrontar e arrecadar é radical, não sou eu que sou radical.

Alguém que acedia moralmente obreiros dependentes emocional e financeiramente, ridicularizando-os ou permitindo que gente sem qualificação para liderar os ridicularize é radical, não sou eu que sou radical.

Alguém que induz a amante a fazer um aborto para salvar a reputação, o ministério e o “bom nome” junto a comunidade evangélica é radical, não sou eu que sou radical.

Alguém que se utiliza do cofre de uma igreja cuja comunidade oferta para promoção do reino, para comprar imóvel numa região cara da cidade é radical, não sou eu que sou radical.

Alguém que compra o silêncio e cumplicidade de gente sem personalidade com cargos e promessa de cargos em igreja é radical, não sou eu que sou radical.

Alguém que a cada 3 anos promove um rodizio de pessoas de sua igreja, fabricando um exercito de desigrejados que não terão outra opção senão tomar fluoxetina, cloridrato de venlafaxina além de sofrerem de síndrome do pânico ao passar na frente de igrejas é radical, não sou eu que sou radical.

Definitivamente, pregar o evangelho por dinheiro é ser radical,
Pregar o evangelho por chamado é gratidão


A IGREJA DE CRISTO E AS “NOSSAS” IGREJAS
Breve esclarecimento que parte não de um pseudo-intelectual, mas de alguém que prega o evangelho e paga um preço caríssimo (muito mais caro do que a maioria das pessoas estaria disposta a pagar) para exercer a missão nesta cidade.

1. Não sou contra Igreja, não sou inimigo da Igreja, e nem poderia, há 20 anos não faço outra coisa a não ser servir a Igreja, seja com meus talentos, seja com meus recursos, seja com que tenho nas mãos. Sou sempre a favor daqueles que o Mestre mandou cuidar, assim no momento o que faço e cuidar da melhor maneira possível de uma rebanho que ELE me confiou.

2. Não são as falhas dentro da Igreja que são o grande problema desta ou dos que estão fora, não cabe a qualquer pessoa discuti-las, é inútil, elas sempre existirão. Contudo é no mínimo honesto se separar as falhas que acontecem em qualquer igreja, dos abusos e desmandos que seus líderes fazem e que são encobertos pela “pseudo-piedade” de pessoas desinformadas e apaixonadas.

3. É importante que se separe a Igreja de cristo, das comunidades locais que fazem leitura do texto sagrado e que se esforçam para compor a Igreja de Cristo. A Igreja esta acima das criticas, contudo NENHUMA comunidade pode arrogar-se para si o direito e a imunidade de sofrer criticas, Comunidade local alguma tem o direito de usar para sí a prerrogativa que cabe unicamente a Noiva de Cristo, a saber, a reverencia devida a quem por ELE foi escolhida.

4. De fato nenhum cristão é perfeito, muito menos os que criticam, contudo o que se espera de um cristão é coerência, que se viva o que se prega, principalmente se ministros, a estes cabe o exemplo.

5. Sobre as criticas se fazem nos últimos dias por diversos blogueiros e usuários de facebook a lideres conhecidos e a comunidades desconhecidas mas que mantem o padrão igreja-empresa, pastor-empresário, culto-espetáculo, pregador-mercenário, é importante que se diga que por muito menos Jesus pronunciou Ai sobre os fariseus, João Batista os chamou de raça de víboras, e Paulo entregou alguns a Satanás.

6. E para finalizar, é no mínimo inocência, para não dizer outra coisa, entender qualquer critica publicada em uma rede social como sendo manifestação de magoa ou frustração de qualquer que seja a pessoa, uma vez que deste usuário do facebook todas as informações, inclusive as mais indigestas tem procedência, e a maioria é de domínio publico, só não as enxergou que não quis.

Este texto pode dizer respeito a toda e qualquer comunidade que flertou com o mercado religioso, inclusive (e posso dizer principalmente, por conhecimento de causa) a eventuais comunidades que este blogueiro fez parte.

Que AQUELE que enfrentou uma turba que o enviou a cruz a mando da liderança que se beneficiava da fé do povo, nos guarde de todo e qualquer engano.

2 de jan de 2013

ATITUDES FUNDAMENTAIS A SEREM PERSEGUIDAS POR UM MINISTRO DO EVANGELHO.


10 Atitudes que descobri como fundamentais a serem perseguidas por um ministro do Evangelho.

Embora lutando pessoalmente para vivê-las, isto por que não ignoro os meus limites, não deixo de reconhecer que são vitais para alguém que queira se apresentar diante DELE como um obreiro aprovado.
Segue esta breve e incompleta lista de atitudes fundamentais a serem perseguidas por um ministro do Evangelho de Cristo.

1. Perdoar é mais importante do que ter a razão reconhecida. É difícil, mas um cristão não busca conquistar a razão, mas sim corações.

2. Verdade sobre si a qualquer preço. Conquanto os outros não estejam prontos para ouvir de nós a verdade nua e crua, nós que influenciamos os servos DELE não podemos nos abster de saber a verdade a nosso respeito, seja o tocante de quem somos, de onde viemos, para onde estamos indo, principalmente, PORQUE FAZEMOS O QUE FAZEMOS.

3. Consciência em detrimento da conveniência. Todo o ser-humano, e os cristãos também, e os lideres cristãos muito mais, serão chamados a fazer escolhas por conveniências, apoiar por conveniência, calar por conveniência, falar por conveniência, enfim, viver por conveniência. Mas ele nos ensinou ao ir para cruz, que não andamos por conveniência. Antes andemos, por consciência.

4. Ser traído talvez, trair nunca. Quando somos traídos somos contados junto do Mestre Jesus, quando traímos entramos no time de Judas Iscariótes.

5. Ser lido pela Bíblia antes de lê-la. Qualquer um lê a Bíblia, mas somente quem anda com ELE pode ser lido por ela.

6. Prudência como companhia de uma viagem. Ela sempre sabe se a ponte aguenta o peso, se a estrada leva a algum lugar, se o mar vai baixar ou subir, ou mesmo se tem vento para prosseguir. se ela não souber, o melhor mesmo é parar, montar acampamento e esperar ela se decidir.

7. Dividir o pão ainda que pequeno. Quem divide o pão hoje, terá mais chance de dividir o silo de trigo quando estiver cheio.

8. Respeite o dinheiro. A Bíblia é clara sobre o dinheiro,  Jesus disse que era um “deus”. Paulo identificou que o amor por ele é a raiz de todos os males. Logo, não o subestime o poder dele, saiba, tem gente que mata, trai, mente, e até “prega ou canta o Evangelho” por amor a ele, estes mesmos passariam por cima de nós se o dinheiro pedisse isto deles, a melhor atitude consiste em prudência e cuidado quando ele estiver perto ou mesmo muito longe.

9 Descansar em relação ao reconhecimento.  O Pai, os filhos DELE, o inimigo DELE e todos reconhecem quem está pregando o Evangelho do Mestre. Não há necessidade de reconhecimento por isto.

10. Viver a pregação. Não importa se o sermão tem introdução, 3, 4 ou mesmo 5 pontos, e depois conclusão. Não importa se é expositivo ou temático, se tem 15 minutos ou 1 hora, se é lido, decorado ou apenas exposto, o importante é que o sermão seja vivido.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...